sábado, 5 de maio de 2007

Review 1x20 - "Five Years Gone"

Se alguém ainda tinha dúvidas sobre o processo de criação de Heroes, esse episódio deixa tudo muito claro. As peças se encaixam perfeitamente. Tudo foi minuciosamente elaborado para se chegar nesse episódio. Todas as conseqüências foram consideradas e os resultados mais do que plausíveis. Em “Five Years Gone” Hiro e Ando viajam para o futuro, exatamente 5 anos depois de terem fugido dos seguranças de Linderman em Las Vegas. Um dia antes da profetizada explosão em NY. E o que eles encontraram lá, surpreende a todos.


Por Amanda Pina


O texto a seguir contém informações reveladoras sobre este episódio. Se você acompanha a série pelo canal Universal e não quiser saber o que vai acontecer ao final da primeira temporada de Heroes, não leia adiante.


Um mundo sombrio. Essa é a imagem que se tem desse episódio. Conseqüência da fatídica explosão em Nova York. A própria cidade é o retrato vivo da condição dos seres especiais nesse futuro nada próspero. A cena não deixa de lembrar um fato real acontecido nela. O ataque terrorista de 11 de setembro de 2001. Assim como esse real, o que ocorre na série também é considerado um ataque terrorista. Coincidência? Creio que não.


Uma crítica embutida

Aqui vai uma alfinetada ao atual governo americano. A decisão tomada pelo presidente, frente ao “atentado” é a de perseguir todos os seres especiais e de certa forma, faze-los pagar pelo erro de apenas um.
Quando os EUA sofreram o ataque comandado pelo terrorista árabe, Osama Bin Laden, George Bush procurou direcionar a raiva dos americanos para o oriente médio. Mais especificamente para o Iraque, alegando que o país teria armas de destruição em massa, sendo assim, uma possível ameaça para a nação americana e para o mundo (sendo assim, terroristas em potencial). Todos sabem o resultado dessa história. Até o momento, a única nação que fez uso efetivo desse tipo de arma foram os próprios EUA. E são eles que ironicamente querem vetar outras nações de terem o acesso a algo tão letal.

E isso se reflete mais ainda em Heroes. Porque o presidente em questão é Sylar, sob a pele de Nathan Petrelli. E ele deixa bem claro que suas decisões são pensadas em prol dele mesmo, mas sua manipulação ao povo americano, leva-os a crer que são para o bem da nação. Ele é um dos seres especiais, mas que alega ser inofensivo. Nada mais controverso.

Aliás, o ponto alto do episódio fica por conta dessa revelação, de que Nathan está morto e Sylar assumiu seu lugar, com o poder de Candice. Ficamos pensando o tempo todo que Nathan, assim como outros heróis, mudou para pior. Mas na verdade, Nathan foi mais uma vítima.

Sylar chegou num ponto em que se tornou indestrutível, pois consegue encontrar Claire finalmente e roubar seu poder. E ainda consegue bolar um projeto para eliminar todos os especias e se tornar único, como ele sempre quis e já chegou a mencionar em um episódio.


Deixados para trás

As baixas também foram extensas. Enquanto Hiro e Ando estão no futuro, Claire, Hiro (do futuro), Bennet e o Haitiano são mortos. Descobrimos que antes, a mãe de Claire, Ando, Micah, DL, Candice e Nathan também foram dessa pra uma pior. Mas para todos que ficaram, um certo sentimento foi compartilhado: a desilusão.

Diante desse mundo sem expectativas, que lembra também o mundo violento vividos pelos personagens dos X-Men nos quadrinhos, os heróis estão conformados com seus destinos, e não tem mais esperança de muda-lo.

É aí que a chegada do Hiro do presente traz uma nova reviravolta.


A nova ordem especial

A princípio percebemos uma espécie de divisão entre os personagens. Existe um grupo que age contra o governo, tentado desmantelar suas estratégias frente aos especiais e outro que está do lado do governo, ajudando a controlar outros como eles.

Do lado “radical” está Hiro. Vemos claramente que ele é um homem mais experiente e poderoso do que o Hiro atual. Mas ele também é muito sério, amargurado e frio, o que não lembra em nada o Hiro de agora. Ele assassina outras pessoas pra alcançar seus objetivos e chega até a assustar o seu “eu” do presente. Segundo Peter, Hiro teria ficado assim após a morte de Ando. Ele realmente se sentiu culpado por trazer o amigo para os perigos que o cerca. Com Hiro temos também Peter e Niki, mesmo não estando muito interessados em participar de mais alguma intervenção. Peter se mostra mais conformado com seu destino e por obra do acaso se aproxima de Niki que após a explosão deixa definitivamente de ser Jéssica.
Niki é uma pessoa também amargurada pelos acontecimentos gerados pela explosão. Ela perde Micah e DL, e demonstra sentir falta também de Jéssica, olhando para o espelho a procura da outra.

Peter está também tão poderoso quanto Sylar. Mas não usa seus poderes apenas para conseguir mais poderes. Ele não é um parasita, e essa é a grande diferença entre ele e Sylar.
Mas quando Peter esconde que foi o homem explosivo, e não Sylar, acabou assim por encobrir o outro, deixando ele livre de perseguições. E talvez a culpa pela explosão tenha feito com que ele perdesse todas as convicções que teria um futuro extraordinário. Provalvelmente foi essa a intenção de Sylar ao assumir o lugar de Nathan. Evitar um confronto com Peter, tão poderoso quanto ele.

Já do outro lado da força, temos Matt, que usa seu poder para interrogar os especiais, e junto dele o Haitiano. Matt precisou se separar de sua família para protege-los. Provavelmente eles pensam que Matt está morto. E isso o deixa realmente tão amargurado quanto os outros.

No meio campo está Bennet, Claire e Hana. Bennet agora usa a Primatech para proteger os especiais do governo, com a ajuda de Hana. Com documentos falsos e formas de trapacear os testes biológico para detectar os especiais, ele age com a proteção de Matt, pois ele também foi um dos que precisou dos serviços de Bennet.

Mas Matt se desfaz do acordo e mata Bennet ao descobrir o paradeiro de Claire. Pode parecer que Nathan queria encontrar Claire por ela ser filha dele, mas quando vemos que é Sylar quem está por trás dele, entendemos sua real intenção.

Já Claire, apesar de ter que mudar todo seu estilo de vida e se esconder para manter seu segredo, também procura ter uma vida normal, como ela sempre quis. Ela tem um namorado e até casamento marcado. E é exatamente esse apego a uma vida normal que a faz morrer nas mãos de Sylar. Ela hesitou em partir quando Bennet lhe avisou que descobriram que ela estava viva (pois salvaram a líder de torcida) e logo seria procurada. Não deu outra.


A verdade sobre a bomba

Apesar de Peter assumir a culpa pela explosão, ainda fica uma dúvida se realmente foi ele quem fez aquilo. Sylar pode ter assumido o posto de Nathan logo após a explosão, atribuindo a Peter a culpa por ela, deixando-o assim se sentir mal por todo o estrago. E claro, evitar um confronto com ele.


Os passos de Sylar

Os atos de Sylar durante esse período ainda são um mistério. Mas dá pra se deduzir alguns fatos:

-Ele provavelmente matou DL tirando seu poder de atravessar objetos, pois vemos ele com esse poder ao puxar Peter.

-Hiro do futuro diz a Bennet que levou os especiais DL, Candice, e Molly Walker para a proteção dele. Sabemos que Sylar pegou os poderes de Candice e provavelmente de DL. Mas sobre Molly Walker, a menina caçada por ele em “Don’t Look Back” protegida por Matt, não há respostas, nem sobre o paredeiro dela, nem sobre qual seria o poder dela. É provável também que Sylar tenha a matado para conseguir o que tanto queria. Isso nos leva a outra hipótese.

- Matt tinha um acordo de proteção a Bennet, por ele também ter ajudado a família de Matt. Mas Matt tinha também um acordo com Sylar/Nathan. Assim que descobriu o paradeiro de Claire e teve a certeza de que sua mulher e seu filho estavam bem, ele matou Bennet. Podemos supor que esse acordo com Sylar incluía o paradeiro de todos os protegidos de Bennet e Hana, para que assim Sylar os caçasse para pegar seus poderes. Matt é claro, não sabia disso.

- Ele deve ter pego o poder de Micah também, pois o sistema de rastreamento criado pelo pai de Mohinder estava destruído, e talvez com o poder do garoto poderia ser consertado. Isso explicaria como Sylar e Mohinder conseguiram criar formas para identificar e rastrear os seres especiais.


Um ato de herói

Salvar a líder de torcida foi só começo. Quando o Hiro do futuro percebe que sua interferência no passado já gerou alguma mudança, uma nova esperança é instaurada, e o Hiro do presente é o símbolo dela. Ele consegue convencer Peter e Mohinder a se sacrificarem por essa nova chance. Mesmo a sua chegada ao futuro sendo tão caótica para muitos personagens que morreram com isso (Claire, o Haitiano, Bennet e o próprio Hiro do futuro) seus sacrifícios valeram a pena. Foi um momento em que dois personagens, Mohinder e Ando, mesmo sem alguma habilidade especial, puderam ser heróis, nem que fosse só um dia.



A Parte Mais Difícil

Como diz Hiro no final, a parte mais difícil será matar Sylar. Ele sabe como e porque, só não sabe se terá coragem. O seu “eu” do futuro matou muitos, movido por tudo o que aconteceu. Esse Hiro de agora precisa ser movido por tudo o que pode acontecer, e esse será seu maior desafio. Isaac profetizou o momento em que seria um herói, ao revelar nos quadrinhos como matar Sylar. Seu papel foi cumprido, mas seu legado ainda não foi concretizado. Resta a Hiro fazer sua parte. Tudo pode mudar até o momento fatal.

Mas ainda há dois problemas. Será que matando Sylar, Peter deixará de explodir?
E qual será o papel de Linderman nisso tudo?

Estamos perto do fim!

5 comentários:

  1. Anônimo2:10 PM

    Excelente matéria, continue assim...
    Só não entendi uma coisa do capítulo 20: Hiro do futuro diz que deu uma punhalada em Sylar mas ele regenerou porque tinha o poder da Claire, uai, como se ela não tinha morrido até aquele momento?

    ResponderExcluir
  2. Porque quem explodiu nao foi o Sylar e sim o Petter.
    E Este sim tem o poder da regeneração.
    E Silar no final do episodio afirma. que ano foi ele quem explodiu mas estava levando a culpa por tudo.

    ResponderExcluir
  3. "Excelente matéria, continue assim...
    Só não entendi uma coisa do capítulo 20: Hiro do futuro diz que deu uma punhalada em Sylar mas ele regenerou porque tinha o poder da Claire, uai, como se ela não tinha morrido até aquele momento?"

    Obrigada:)
    Acho que ele deu essa apunhalada antes de terem alterado o futuro salvando a Claire. Depois que Hiro dá aquele aviso ao Peter no metrô, a Claire estava morta, e Sylar com o poder dela. Acho que isso explica o porquê dele não ter conseguido antes.

    ResponderExcluir
  4. Carolina9:55 PM

    1-Tb notei a critica feita a Bush.
    2-Acho q o Hiro terrorista é uma referência ao V de vingança.
    3-(SPOILER do 21)
    Sylar nao tinha o poder da Molly. Se tivesse não precisaria de ajuda para achar a Claire. O sistema de rastrear do Mohinder é baseado no Projeto Genoma. então soh mostra informação de endereço da época do projeto. Não é atualizado o suficiente. Dá pra fugir. Já a Molly...

    ResponderExcluir

Spams e publicidade indesejada serão apagados. Fique a vontade para fazer observações, críticas, elogios e tirar dúvidas.