quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Review 3x02 - "The Butterfly Effect"

Depois de Mohinder dar seus primeiros passos com seus poderes, o episódio seguinte “Efeito Borboleta” mostra como os eventos do presente podem mudar o futuro drasticamente.

O texto a seguir contém informações reveladoras sobre este episódio. Se você não quer saber o que vai acontecer no começo da terceira temporada de Heroes, não leia adiante.


Claire e a perda da dor

Acho que todos nós notamos que Claire sentia algum tipo de dor. Mas ela diz que era como a de uma pessoa qualquer. Será mesmo? Quem iria ficar se jogando de uma altura elevada, diversas vezes, sabendo que vai sentir uma dor tão forte? Quem iria atirar um carro contra um muro sabendo da dor que iria sentir? E qual seria a dor de ter o peito aberto numa mesa de autópsia? Seria possível alguém suportar tanta dor assim? Aparentemente Claire pode.

O poder de Claire sempre pareceu simples, mas agora vemos que não é bem assim. Quando Sylar abre seu cérebro e diz que ela é especial e diferente, o que ele queria dizer com aquilo? É provável que ela não morra de forma alguma, nem com um tiro na cabeça. E por isso ele diz “talvez eu também não”, porque nem ele mesmo é totalmente imortal com o poder dela. Só ela mesmo poderia ser assim.
O pior é que com isso Claire começa a sentir menos humana, e isso não é nada bom. Ela faz um novo vídeo, como os que marcaram o primeiro episódio da série, mas agora sem Zach. Dessa vez ela pegou pesado e ia se jogar num trem, quando foi salva pelo Peter do futuro. Aliás, esse Peter só vem fazendo besteiras. Quanto mais ele tenta evitar o mal, mais problemas ele cria. Ao invés de conversar com Claire agora, antes que ela se torne a pessoa sangue frio que vemos no futuro, ele prefere deixar a menina com mais dúvidas.


As visões do futuro

Pela primeira vez vemos como funciona o poder de Angela. E nesse futuro grotesco, os principais heróis estão mortos. Hiro morto com a própria espada (o que parece ser obra de Adam) Matt, Noah e Peter acabados. Claire sem cabeça. Aliás, parece que separar a cabeça dela é o que a mantém “morta” aparentemente. Talvez Claire não possa morrer mesmo.
E os vilões? Tracy/Jéssica (minha aposta é que não seja Tracy) Maury, Adam e Knox. Maury e Knox estavam no nível 5.
Sylar também aparece, mas sua posição de vilão não está muito clara. Será que isso tem a ver com o fato de que Angela é sua mama? A revelação já era esperada. Uma reviravolta meio ao estilo “novela mexicana”, mas que deve resultar em algo bom, eu espero.


Tracy e mais intrigas com Niki

Ela não é Niki, mas quem ela é? No próximo episódio teremos a reposta, agora já sabemos que ela tem um poder, o de congelar. A participação do “Grande herói americano” foi muito fraca, tudo deve ter sido gravado de uma vez só naquele estacionamento. Eu pensei que sua investigação sobre Tracy renderia uma boa trama, mas a intenção era a de causar um choque moça. De todo modo, a cena valeu pelos seus efeitos especiais.


O Peter do futuro

Como já comentei, esse Peter só fez burradas. Eu pensei por um momento que o Peter do presente era quem acompanhou Nathan ao hospital, mas agora sabemos que era ele o tempo todo. Deve ter pegado o lugar do outro quando entrou naquela sala e logo o Matt entra em seguida. Rapidamente ele usa o poder da Candice e se torna sua versão presente. E confirmando um spoiler da Kristin dos Santos, ele coloca o outro no corpo de Jesse, sem poder usar seus poderes. E joga Matt num deserto, já que ele poderia colocar em riscos seus planos.


Matt no deserto

Tá aí mais uma trama bobinha. O ator que faz o africano foi muito bem escolhido, mas essa história dele chegar no Matt como se não fosse nada demais é estranha. Poxa, o cara passou a vida inteira Del pintando sobre a vida do outro, e quando do nada este aparece, ele continua um com olhar blasé, como se o Matt fosse uma pessoa qualquer.

Sinceramente, acho que o Matt já deu o que tinha que dar em Heroes.


A eletrizante fuga

Tá aí uma personagem que renderia muito: Elle. Ela só não tem mais destaque pela falta de tempo da atriz Kristen Bell, pois tenho certeza que ela daria uma ótima personagem fixa. Agora que ela está sem a proteção do pai e da Companhia, algo interessante deve vir adiante. A fuga dos prisioneiros teve um bom motivo, só não entendi como Sylar entrou tão facilmente num lugar como aquele. Bennet acaba sendo útil naquele momento, mas daqui por diante ele vai começar a se tornar irritante depois do que Sylar fez com Claire.


Mohinder se estrepa

Mohinder pra mim sempre foi um personagem sem graça. Era um dos poucos sem poder, e eu preferia assim. Mas essa sua tentativa afobada de ser como os outros, pode render uma boa trama. Agora ele notou que tinha algo de errado. Ninguém mandou testar em si próprio algo tão perigoso e que mal foi criado. Azar...


Hiro, Ando e Daphne, um circo completo

No primeiro episódio a coisa estava engraçada, no limite do ridículo. O limite foi ultrapassado. Hiro vem se mostrando cada vez mais infantil, e parece que só Ando tem uma noção melhor das bobagens do amigo.

Se a intenção era a de causar humor, não era necessário Hiro fazer papel de palhaço o tempo todo. Um humor mais comedido era a solução. Na temporada passada era legal, “fryman”, “oh waffles”, e afins. Agora a coisa tá chegando num ponto estremante insuportável. Hiro seguia uma jornada para se tornar um verdadeiro herói. Cometeu diversos erros no caminho, mas parece não ter aprendido nada com eles. Será que a coisa melhora?


Ponto alto
Sylar invadindo a Companhia. Desde que Elle encontrou seu pai de cabeça aberta, até o momento em que Angela chega para assumir o comando, foi uma sucessão de cenas ótimas.


Ponto baixo
Mohinder testando seus poderes e mostrando para Maya. Já sabemos que isso vai dar m... enfim, pra piorar ele agarra a latina e os dois se atracam ali mesmo no laboratório.

8 comentários:

  1. Opaa ..ótima review ..ansioso pelas próximas ..Falowss

    ResponderExcluir
  2. gabriel9:43 PM

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Se o Linderman era só uma ilusão como o Nathan sobreviveu aos tiros alguem tem que ter curado ele porque até os medicos já timham desistido só pode ter sido alguem com poderes.

    ResponderExcluir
  4. Pior cena do mundo mesmo aquela da Maya com o Mohinder!!! Extremamente desnecessária, eu diria. O Mohinder parecia um animal louco no cio. Mto estranho!!! eu ficaria com medo dele e sairia correndo!!! Nem ia ceder q nem ela naum!!!

    ResponderExcluir
  5. Gabriel, tive que cortar seu comentário sobre o review do episódio 3x02 porque voc êfalou um spoiler do 3x05.

    ResponderExcluir
  6. A terceira temporada de Heroes tá show e o blog tá otimo continuem assim.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo11:58 AM

    antigamente o blog vivia atualizado, agora demora para vim uma coisa nova...não tem mais os previews dos novos episodios...caiu a qualidade em 50%!

    ResponderExcluir
  8. Alisson12:23 AM

    O que eu acho é que o roterista está se perdendo no tempo, com tantas reviravoltas e "Peters" indo e voltando do futuro ele se enrolou completamente, gerando um furo grotesco na história. Não comentando sobre o episódio que leva o nome "The Butterfly Effect", simplificando o que isso quer dizer é que: se você mata uma borboleta no passado, isso pode acarretar mudanças drásticas no futuro. Sendo assim, como o "Peter do futuro" poderia levar o "Peter do passado" para o futuro???? Automáticamente, se eu desapareço com o "Peter do passado" no passado, o "Peter do futuro" deixaria de existir, ele desapareceu no passado!!!.. Óbviamente isso é uma ficção, mas eles derão muita ênfase nessas alterações no tempo nas 2 temporadas anteriores. Sou Fã da série, mas daqui a pouco isso vai virar "LOST", que eu já desisti de assistir pois já encheram linguiça demais!!!

    ResponderExcluir

Spams e publicidade indesejada serão apagados. Fique a vontade para fazer observações, críticas, elogios e tirar dúvidas.