terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Review 3x14 - A Clear and Present Danger

Depois de quase 2 meses de espera o Volume 4 começa de vez com o episódio "A Clear and Present Danger". A espera parece ter valido a pena, pois a primeira impressão que temos desse novo volume é muito boa.

O texto a seguir contém informações reveladoras sobre este episódio. Se você não quer saber o que vai acontecer no primeiro episódio do Volume 4, não leia este texto adiante.

Depois de tantas promessas nos volumes passados e da consequente decepção de muitos fãs com o que houve nos Volumes 2 e 3, eu começo a assistir esse episódio tentando deixar para trás as más impressões passadas. Depois do baque ocorrido no Volume 2, a produção de Heroes fez um grande estardalhaço para o lançamento de Villains, forçando um pouco a barra dizendo que a série estava melhor do que nunca.

Agora para este novo Volume, eles foram um pouco mais contidos. Chamaram Bryan Fuller de volta como produtor-consultor, analisaram seus erros e procuraram seguir um caminho mais simples e tranquilo, sem perder a ousadia. E é assim que este primeiro episódio começa, com uma trama centrada na arco principal (a prisão das pessoas com poderes, já premeditada ao final do episódio passado) com poucos arcos paralelos. Mesmos estes estavam de alguma forma ligado ao principal.


A ameaça eminente

O episódio começa com Tracy em seu apartamento. Nathan está na TV falando sobre seu plano de proteger o país de forças perigosas. O repórter pergunta se são terroristas, mas ele não confirma nada, apenas dá diversas indiretas que está falando das pessoas com poderes. Afinal se trata de informações confidenciais. Tracy nem imagina que em pouco minutos ela será a primeira a ser capturada. E assim começa a caçada.


De volta a uma vida normal

Depois dos altos e baixos vividos pelos personagens até então, eles retomam a sua vida habitual, coisa que não viamos desde o Volume 1, quando tudo começou. Sabemos que dois meses se passaram desde a destruição do prédio da Primatech, e nesse meio tempo muita coisa mudou. Peter que era enfermeiro agora se torna paramédico. Ele continua tentando salvar pessoas, mas agora da maneira mais normal possível. De outro lado temos Matt e Daphne, vivendo juntos e também tentando não usar seus poderes no dia-a-dia. Matt ainda se conteve mais, só Daphne que ainda não se acostumou a ter de caminhar ou andar de bicicleta sem ser em alta velocidade.

Claire está vivendo com sua avó Angela, que lhe recomenda escolas para ela estudar. Só não cheguei a entender se Claire ainda teria que terminar o colegial ou se estava procurando uma faculdade. O que importa mesmo é que ela não quer mais tentar ter uma vida normal. Ela sabe que isso não é mais possível. A insistência de Angela acaba levantando mais suspeitas, apesar dela dizer que a Pinehearst e a Companhia já não existirem mais. Mas Claire sabe que seu pai ainda persegue vilões perigosos. Seu maior medo ainda é a volta de Sylar, que Angela afirma estar morto.

Depois de ouvir sua mãe e Bennet ao telefone, Claire decide impedir que Matt e outros conhecidos sejam presos. O que mais me chamou a atenção nas ações de Angela com Claire, é que ela estava descuidada demais com um assunto tão secreto. Me parece que Angela impulsionou Claire a fazer aquilo, sem dizer diretamente pois poderia colocar seu plano em risco. Não podemos esquecer que ela vê o futuro em seus sonhos.


Ando e Hiro em ação

No segundo arco iniciado nesse episódio está Hiro e Ando. Longe de tentar levar uma vida normal, Hiro procura levar a sério seu papel de herói, ou de ajudante de herói. Já que Hiro agora é uma pessoa normal e Ando é quem tem poderes, os papéis da dupla se invertem. Hiro agora é o ajudante, e podemos dizer com certeza que sua competência com a "logística" de seu plano de ação vai muito além do que sua competência como simples viajante no tempo/espaço. Hiro monta um esconderijo secreto (mas não para os homens de Nathan) e tenta colocar Ando em ação, com uma roupa especial (pra lá de brega) uma potente moto e um sistema de computador que pode rastrea-los via satélite pelo sistema de GPS.

Mas a inversão de papéis foi tão completa que dessa vez é mesmo Ando quem acabou pisando na bola e apenas se divertindo com a pose de herói. De fato seu poder pouco lhe é útil, mas ainda sinto que ele é mais do que apenas dar extra-poder a outros heróis. Hiro é levado pela equipe de Nathan, que ainda não sabe que o japonês não tem mais poderes. Mas graças ao seu sistema, Ando consegue a localização de Hiro.


As origens de Sylar

O terceiro arco de Fugitives é centrado na busca de Sylar pelas suas origens. Depois de desconfiar que era filho mesmo dos pais que conhecia, ele procura seu pai e descobre que ele foi entregue pelo irmão dele para ser criado. Sylar ainda pensa em matar o seu pai postiço, mas como ele não mentiu em nenhum momento, Sylar acaba deixando pra lá e segue para a casa de seu possível pai biológico.

A casa que Sylar encontra é a de um empalhador de animais, onde também está uma foto de Sylar quando criança e um globo de neve que parece ter sido presente de sua falecida mãe adotiva. Mas a procura acaba sendo interrompida quando a equipe de Nathan cerca Sylar. Com seus poderes, Sylar consegue se desvencilhar da equipe e tenta arrancar informações sobre quem os mandou pra lá.


Encurralados afinal

Por mais que Claire tentasse avisar as pessoas, ou que Matt tenha sido alertado pelo Usutu do além (e ganhado a capacidade de desenhar o futuro, pois alguém tem que fazer isso em Heroes) todos os alvos (com excessão de Sylar) são atingidos, e assim os heroes são capturados.

Até Mohinder entrou na dança. Ele também estava tentando ter uma vida normal, dirigindo novamente o taxi de seu pai. Mas eu achei que ele estava um pouco estranho. Não me lembro de Mohinder ter voltado a normalidade no episódio passado, mas talvez tenha recebido uma ajuda de Tracy. Mas definitivamente havia algo de errado com Mohinder. Foi legal também a conversa de Peter com ele, retomando os ideais do passado. A primeira temporada tem sido mesmo uma grande inspiração para este volume.

E Peter acabou sendo também pego por ainda confiar em seu irmão. É claro que ele não iria concordar com as idéias de Nathan, nem que fosse para se manter seguro. Tenho também a impressão de que Bennet está ajudando Nathan em troca da segurança de Claire, e claro, poder colocar as mãos em Sylar e dar um fim nele.

Todos são levados a um avião, presos como se fossem criminosos super perigosos. Talvez alguns deles sejam. Claire estava no meio do bando mas foi liberta graças a seus pais. E foi esperta o bastante para entrar no avisão e começar a libertar todos. O problema é que nem tudo saiu como planejado e o avião está prestes a cair.


Ponto alto

A cena do avião foi a melhor em Heroes desde a fuga dos vilões no nível 5. Quase todo o elenco principal da série estava reunido, compartilhando o mesmo momento de desespero. Além da boa dinâmica do grupo, foi divertido ver a reação de Bennet ao perceber que Claire estava no meio de tudo aquilo. Só nos resta esperar agora como essa cena irá seguir e como esses aprendizes de Lost vão se virar para sobreviver a queda.


Ponto baixo

Não foi um episódio cheio de furos e de acontecimentos sem sentido, mas um momento que me pareceu forçado foi quando Nathan se aproxima de Peter e consegue captura-lo. Peter foi ingênuo demais para confiar no irmão sabendo o que ele estava realmente tramando ao caçar as pessoas com poderes. E o pior ainda é que ele aceitou o abraço de Nathan do mesmo jeito que fez com seu pai quando perdeu seus poderes. Peter realmente não aprendeu nada.

Eu não sei quanto a vocês, mas este volume realmente parece uma volta aos bons tempos de Heroes. Vamos torcer para que seja assim.

11 comentários:

  1. Excelente review! Mas eu fiquei com uma dúvida: no final do episódio, o peter absorve os poderes dos outros tocando-os, e não mais so de estar perto. Será que os poder dele mudou? E outra, quando ele tava soltando a Tracy, o soldado o acertou, e tocou na nela, absorvendo o seu poder. Ai ele deu um soco no soldado, mas parecia que não tinha mais a super-força...



    []'s

    ResponderExcluir
  2. Paulo Martins5:05 PM

    A cena do Peter com o abraço realmente foi forçada todo o mundo adivinha o que vai acontecer, outra coisa que eu acho que foi um acontecimento sem sentido foi o facto de agora o Parker poder desenhar o futuro, eles matam todos os profetas e depois dá nisto, acho que não havia necessidade de o Parker ganhar esta habilidade, tanto a Angela como o Sylar ainda são capazes de olhar para o futuro, fazia muito mais sentido tornar a dar esse poder ao Peter...

    Outra interessante foi que agora realmente deu para notar o momento em que o Peter absorve o poder do Mohinder coisa que nunca aconteceu na série até agora, e que pode ser um pouco um erro dos criadores visto que o Peter teve que tocar no Mohinder para absorver o poder coisa que nem sempre tinha acontecido até então, o Peter nunca teve nenhum contacto directo com o DL e mesmo assim conseguiu o seu poder...

    ResponderExcluir
  3. finalmente! agora Heroes me convenceu a continuar a assistir.

    o fato do Peter ser uma anta realmente não me incomoda, o que me incomoda é a constantes mudanças: ele não precisa tocar ninguém, ele absorve os poderes por estar perto.

    mas uma vez, o roteiro se embaralhando para manter a as coisas no eixo.

    p.s: a cena do Sylar é demais.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo10:00 PM

    Espero mesmo que seja um retorno a primeira temporada, pois ainda que os volumes 2 e 3 tenham focado demais em "Vamos salvar o mundo!", uma volta ao que eles eram antes seria ótimo!
    Mas com relação ao Mohinder, eu percebi no último episódio do volume 3 quando ele volta ao normal. Se não me engano é no confronto de Nathan e Peter, quando Peter derruba o tonel da fórmula e o Mohinder havia sido golpeado minutos antes e estava caído no chão, assim, com fórmula toda espalhada no chão, cai sobre ele e sua pele volta ao normal.

    ResponderExcluir
  5. Eu GOSTEI deste episódio. Realmente gostei. Estou muito satisfeito.

    - Respeitaram as verossimilhanças, internas e externas. Poucos furos;

    - Ponto fraco: ingenuidade de Peter. Achei que ele aceitaria o abraço apenas para nocautear Nathan e tentar escapar do captores, como se fosse uma paródia da cena com o pai; em vez disso, preferiram um repeteco infeliz desta;

    - Ponto alto: a cena do avião é TEMÇA. ÓTEMA. Gostei bastante.


    E três vivas para a primeira temporada, inspiração para este volume.


    Sim, repeti o que você disse, mas é apenas para ratificar que concordo com cada palavra de seu review. Até a cena do Sylar dominando os captores ficou veriossímel, até o próprio Sylar ficou verossímel desta vez. Estou tentando não me empolgar nem criar expectativas, mas desta vez estou muito, muito satisfeito. :)

    ResponderExcluir
  6. Boa descrição Amanda.
    Concordo com você com relação à atitude de Angela. Ela está tramando algo.
    E Peter com certeza foi ingênuo demais, ou ele ainda acredita na mudança das pessoas.
    Um Grande Abraço e Parabéns pelo trabalho dedicado aos fãs.

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito deste inicio de Heroes, agora parece que a historia vai ficar mais interessante, eu como sempre crio muito espectativa no peter fico sempre frustado com as burrices dele, mas enfim, pra mim ele ainda acaba sendo o personagem principal da temporada (vamos admitir, mesmo ele sendo mulinha, a maioria fica so esperando ele entrar em ação, não é?). Bom, gostei muito das atitudes da claire, ela amadureceu muito, agora o syler é de arrebenar a banca, o cara é o cara, mesmo ele sendo fritado,ele domina e não deixa quieto, e na boa, seria muito bom se o peter voltasse a ter exatamente o seu poder como era antes, só assim pra ter um pareo a altura do syler, e quem sabe , aquele pega entre os dois. Valeu

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo Review
    Este Volume começou muito bem e acredito que possa ser melhor que os anteriores.
    Será que vai haver algum capítulo tão bom quanto "Five Yers Gone" ?
    Espero que sim...
    A cena do Sylar e a do avião foram demais !
    OBS: Ainda estou esperando uma luta decente entre Peter e Sylar...

    ResponderExcluir
  9. Acho q o fato de Peter agora precisar tocar nas pessoas para pegar seus poderes foi uma boa, assim não deixam ele mais 'OverPower'.
    Esse novo volume começou empolgante, mas o 3 tbm, tomará q esse de certo.
    E não acho q o Peter tenha sido ingenuo, ele É ingenuo.
    Acho q uma hora pegarão Nathan tbm, pois ele tem poderes e tem gente q sabe disso, como Noah, Peter, Tracy...

    ResponderExcluir
  10. A terceira temporada foi empolgante sim, mas logo de cara demostrava que seria o que de fato foi, pelo ritmo acelerado dos primeiros episódios. Sinceramente não gostei dela ter começado no futuro com Claire e Peter. Isso foi deixado um pouco de lado nesta temporada - Que bom! É legal, mas ja foi esgotada a ideia do futuro. Assim como a de ficar pintando o futuro. Revi todas as temporadas e acho que foi erro o Isack ter mirrido. Ele foi o melhor profeta, sendo drogado, doidão, combinava com a "arte" de heroes. Detestei o Matt neste papel, sendo que o poder dele já é super complexo e com margem para ser explorado ainda. Ele é meu personagem predileto, e parece que ele está com as pióres histórias. Aquela investigação policial (quem é sylar?) da primeira temporada lhe cabia perfeitamente. Ele devia se tornar um investigador (voltado para o arco principal das pessoas com habilidades) isso deixaria ele mais interessante.
    Ele, o Usutu estão parecendo final da reu nião para decidir sobre os personagens.. "vamos embora gente. vamos... ah faltou falarmos do parkman...ah é. Ele é um ator interessante para ontinuar na série. Ah já sei...põe as visões do usutu e faz ele pintar o futuro. Uma coisa tem a ver com a outra. Já que está faltando mesmo alguem pintando os quadros enigmáticos, todos de acorodo? ah quero ir embora. Sim. Sim. Sim. Encerrado"...rsrsr
    Mas apesar de alguns personagens evoluírem e outros o contrário.
    Faz sentido o Peter ser o mesmo bobão de sempre... Essa é a essencia dele. Ele é bonzinho demais. Para que em algum momento mais pra frente ele faça o pessoal levantar da cadeira.. Eu tenho esperanças de que isso ainda irá acontecer...

    Eu acho que depois disso, a Tracy sendo esperta vai tentar desaparecer do mapa. É o fim que ela merece. Ela não tem muito a ver.

    ResponderExcluir
  11. Adorei seu comentário sobre o episódio, Amanada! Confesso q concordo com as questões q vc pontuou, tanto as positivas como as negativas.

    A ingenuidade de Peter realmente vai longe demais...ninguém que leva tantas porradas como ele levou permaneve tão ingênuo, por mais do bem q o cara seja...real/ acho isso muito forçado na série! Já olho e penso: "Não, vc não pode ser tão burro!".

    Fiquei chocada com a presença do Bennett no meio dessa caçada, mas dps d ler o q vc escreveu, parace fazer sentido...ele deve estar nisso em troca da proteção de Claire.

    Minha gde pergunta é: qdo aquele avião cair, quem tem habilidades para sobreviver...li em algum momento antes aqui no blog q a queda do avião seria uma forma de enxugar o elenco. Dps d ver episódio fiquei um pco confusa, pq gde parte do elenco principal está no avião. Alguém tem alguma idéia?

    ResponderExcluir

Spams e publicidade indesejada serão apagados. Fique a vontade para fazer observações, críticas, elogios e tirar dúvidas.