quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Review 3x17 - Cold Wars

Ao contar uma só história durante todo o episódio, Heroes arrisca demais e leva o maior tombo na audiência de toda sua existência. Apostar em HRG pode parece ser promissor, mas quando se conta uma história pouco criativa, nem o homem da Companhia pode salvar o dia.

O texto a seguir contém informações reveladoras sobre este episódio. Se você não quer saber o que vai acontecer em Heroes, não leia este texto adiante.


Tudo se resume a Bennet

Na primeira temporada houve um episódio chamado "Company Man" que tinha suas ações centradas (mas não todas elas) em Noah Bennet, revelando como ele começou a trabalhar na Companhia e mostrando também sua missão de cuidar de Claire. O episódio foi muito bem recebido pelo público e pela crítica. Não por acaso, o roteiro tinha ficado a cargo de Bryan Fuller, o esperado "Salvador da pátria" para este momento crítico da série.

Mas as ações de Fuller só começarão a entrar em vigor novamente no episódio 19. Enquanto isso um time de 3 roteiristas ficou a cargo de mostrar o envolvimento de Bennet com o programa de Nathan. E todo o mistério envolto nesse assunto foi tão mal colocado que episódio se tornou entediante em vários momentos. E sem a continuação de outros arcos, o episódio foi se tornando mais fraco a cada minuto.


Peter, Mohinder e Matt

O episódio começa com o plano do grupo liderado por Peter. Depois vemos a cena que fechou o episódio passado nos deixando totalmente ansiosos para o que viria a seguir. O grupo leva Bennet a um hotel para arrancar informações sobre o programa de Nathan. E é aqui que as coisas começam a ficar confusas. Se Peter já sabia que Nathan foi quem começou tudo isso, o que mais seria necessário saber? Saber a identidade do Hunter não iria ajudar em nada. Quem começou tudo foi o Nathan, o mais lógico seria pressionar Nathan para acabar com o programa. As reviravoltas geradas pelo encontro foram fracas, mal construídas. Matt age como bobo e Mohinder faz papel de mala mais uma vez. E o que vimos é uma sucessão de brigas dentro do grupo que acaba resultando na prisão de Mohinder. Mas alguém vai sentir falta das reclamações do Mohinder? Eu acho que não.

A revolta de Matt tem até fundamento, mas ficou tudo tão forçado e mal construído que muitas vezes a gente até esquece porque ele está bravo.


O mistério de Angela

Enquanto recebemos informações mais do que manjadas, Angela Petrelli aparece trazendo algum mistérios para trama. Esse sim é interessante. Tudo indica que ela e Bennet tem um grande plano para acabar com a palhaçada de Nathan.



Ponto Alto
Mais uma vez Jack Coleman dá show em Heroes, mesmo num episódio tão fraco. E o que também acaba sendo o ponto alto do episódio, mais uma vez, é o mistério deixado ao final do episódio. Será que da próxima vez teremos mais coisas pra elogiar? Espero que sim.


Ponto Baixo
As câmeras do Hunter estão tão manjadas que conseguem captar a tudo e a todos, isso começa a ficar pouco verossímil. A cena de Peter apontando a arma para ele quase entrou para essa parte do review, só escapou porque ele realmente atirou no cara.


O que esperar daqui por diante

O episódio de hoje deu uma pausa em todo o resto dos acontecimentos. Hiro e Ando estão voltando da Índia, Sylar ainda busca por seu pai e Claire foge com o garoto peixe.

Matt deve tentar resgatar Daphne, Mohinder ainda deve ficar de molho por mais algum tempo e Tracy corre o risco de ficar mais uma vez esquecida. Isso só vem a provar que tanto Mohinder quando Tracy são cada vez mais descartáveis para a série.

E o que resta agora para Peter? Será que ele e o resto dos heroes vão perceber o que realmente devem fazer para parar com a perseguição?

5 comentários:

  1. Sinceramente, eu já to quase perdendo a paciência com a série. Achei que esse terceiro volume, as coisas melhorariam. Aquele 1º episódio foi realmente muito bom, mas agora tá tudo voltando a cair nas enrolações, situações forçadas e repetidas. Tipo, o chão do estúdio do Issac, pintado pelo Matt com a destruição da Casa Branca no exato lugar onde havia a destruição de NY!! Até o estilo do desenho, bem como as cores são mto similares!! Como uma pessoa que está em televisão acha que isso vai causar um impacto no público??!!

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente, parabéns pelo blog, acompanho ele desde o comecinho...
    Com relação à qualidade da série, sempre fui um otimista daqueles que achavam as confusões de roteiro do 2º e 3º volumes interessantes, mas também estou ficando decepcionado com os rumos que ela está tomando. Um dos pontos principais é o fato de justamente o Nathan querer caçar aqueles que tem poder, sendo que no final do volume passado ele queria cria-los - isso ficou muito mal explicado.
    O jeito é aguardar a continuação e torcer por melhoras.

    ResponderExcluir
  3. Flashbacks pra explicar o óbvio... Total perda de tempo este episódio.

    ResponderExcluir
  4. Realmente não foi um grande episódio. Foi até bastante entediante.
    Reparei também que o Peter saiu a voar quando fugiu e tinha estado antes com o Mohinder e o Matt, por isso, porque não ficou antes com os poderes deles que tinham sido os últimos com quem tinha tido contacto? Não era suposto ter sido assim?
    O novo poder de Peter continua com muitas lacunas...

    ResponderExcluir
  5. é que como o peter adquiriu o novo poder e naum o velho...ele perdeu todas as habilidades que tinha e tem que começa do zero e assim como na 1ª temporada o poder dele vai evoluindo...lebram que ele so podia usar os poderes de quem estava perto....só depois do treinamento que ele evoluiu se poder....assim como o matt que evoluiu seu poder e claire....

    ResponderExcluir

Spams e publicidade indesejada serão apagados. Fique a vontade para fazer observações, críticas, elogios e tirar dúvidas.