terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Comentários 3x13 "Dual"


E chegamos ao fim do Volume 3. Um final bem mais elaborado do que nas temporadas passadas, mas ainda assim com alguma ausência. Todos os personagens apareceram nessa despedida, alguns se foram para sempre, outros deixam dúvidas. Além de ver Sylar bancando o Jigsaw e armando seus "jogos mortais", temos mais uma virada na relação dos irmãos Petrelli; Hiro, Ando, Daphne e Matt formando uma equipe atrapalhada de sucesso, Claire e sua família tentando sobreviver; Mohinder e Tracy seguindo juntos para um novo destino. Com um pequeno trecho do Volume 4, tudo agora se resume a isso: é hora de fugir!

Está aberto o post para comentários do episódio 3x13 "Dual" exibido dia 15/12/2008 nos EUA. Será permitido comentar fatos do próprio episódio e eventos anteriores, nada de comentar futuros Spoilers. Comentários com spoilers ou fora do assunto serão apagados.

Na nossa sessão de download em breve teremos links para o episódio em RMVB legendado, mas temos já links para avi e para as legendas a parte no nosso fórum, aqui.

Heroes retorna com o Volume 4 Fugitives, no dia 2 de fevereiro de 2009. Até lá iremos trazer novidades, spoiles, matérias, e todas as informações e até alguma interatividade, do mais aguardado retorno da temporada.

Fiquem ligados!

14 comentários:

  1. Ufa, vamos lá:


    - Finalmente um final digno de volume. Finalmente. Se pretendiam algo dentro de suas limitações orçamentárias, mas aceitável e eletrizante, então finalmente acertaram. Ufa, ufa!


    - Contudo, há falhas, as quais começo a apontar abaixo;


    - Sei que a Amanda não gosta do Ando com poderes, mas eu achei bem interessante a inversão de papéis da dupla Ando/Hiro. Se bem que Ando até então não pode fazer muita coisa sem alguém com poderes para amplificar; ainda assim, não está bem explicado como o Ando Futuro matou o Hiro com sua rajada amplificadora de poderes, logo no primeiro episódio do Volume 3. Talvez haja uma faceta desconhecida desse novo poder;


    - Gostei de ver um Sylar perturbardo - e fraco, e imperfeito e maleável, pelas palavras de Angela. Agora finalmente deixou de ser um personagem raso para um ser super-poderoso, porém patético, repleto de rancor, vazio, atormentado. Gostei bastante;


    - Gosto da personagem Angela Petrelli. Seu cinismo e posterior sinceridade me agradaram bastante. É uma personagem com um poder pouco impressionate, mas com uma força de personalidade incrível. A cada volume a personagem cresce mais;


    - Tomara que a Claire siga nessa linha: mais ação, menos choradeira. Fazer o que deve ser feito e pronto. Chega de drama adolescente;


    - Porra, ninguém pode contra o Sylar?! Achei que confrontando diretamente o Mestre dos Bonecos Doyle o Sylar não tivesse chance. Acho que forçaram um pouco a barra, mas tudo bem. O Echo - personagem do Websode "Going Postal", que neste episódio foi solto mudo e morreu calado - possuía um poder forte o suficiente para incapacitar Sylar, mas no entanto se limitaram a mostrá-lo morto com a garganta cortada. Já o Danny "Colossus" Pine, eu achei que fosse capaz de transformar todo seu corpo em ferro, mas no entanto... Enfim, os três criminosos do Level 5 poderiam sim ter derrotado Sylar, na minha opinião. Forçação de barra. Não ficou claro se ele roubou o poder de Doyle e de Pine - o poder de Echo é similar ao de Jesse;


    - Se Peter estava com pressa de destruir a fórmula, por que ficou lá sentado com a arma na mão? Ele sabia que o irmãozinho ia aparecer? Pequena falha, creio. E no fim, os objetivos de Knox e Flint ficaram mal-explicados: se eles eram contra uma fórmula que desse poderes a todos, por que diabos se uniram a Arthur Petrelli?! Falha. E não gostei da morte do Knox, apesar de ter sido conveniente para o corte de elenco que pretendem fazer na série. Já o Flint não deve ter morrido, assim como sua irmã Meredith, já que eles não podem ser queimados. Aposto que voltam como uma dupla no próximo volume;


    - Ainda sobre o Peter: aposto que ele recuperou o poder original de Mimetismo Empático - Arthur Petrelli comentou em "devolver seus poderes por meio da fórmula". A dúvida realmente é se ele adquiriu o poder de Vôo, Mimetismo Empático com todos os poderes que tinha ou Mimetismo Empático "do zero". Arrisco a última opção - fizeram algo semelhante com Sylar, quando o infectaram com o vírus Shanti que os privou pra sempre de todos os poderes que roubara no primeiro volume, com exceção notável e conveniente da onipresente telecinésia (a desculpa esfarrapada dos criadores é a de que poder da Telecinésia "possui uma relação 'afetiva' com Sylar, por estar ligada ao seu primeiro assassinato". Certo, certo...;


    - Sobre a fórmula: apesar de ser conveniente aos criadores, não me chateio com o fato de a fórmula dar "os poderes que as pessoas querem ter" - no Websode "The Recruit: Part1", a recruta Rachel sobrevive à explosão da Pinehearst após injetar em si mesma a fórmula e então adquirir o poder do teleporte. Depende de como vão explorar isso, uma vez que que o que as pessoas realmente desejam freqüentemente não é que elas pensam que querem. De qualquer forma, os que já nascem com poderes já são adquirem habilidades diretamente relacionadas com suas personalidades e naturezas - vide Peter, Sylar, Matt, Daphne, etc;


    - Grande falha: cadê o Haitiano?! Ele não foi atrás do Sylar? E que me lembre o Sylar não surrupiou nenhuma habilidade que lhe proporcionasse deslocamente ultra-rápido; como diabos ele foi da Pinehearst para a Compania tão rápido?! E como o Haitiano? Seria a chance de matar o Sylar pra sempre, mas não é o que os criadores querem...;


    - Nathan mostrando sua verdadeira face. Finalmente;


    - Um Presidente negro, hahaha. É o efeito Obama. ^^




    Booooooom, é "só" isso, haha. Por ora, pelo menos. Agora sim, o próximo volume promete ser digno. MAS, como já disse por aí, Heroes me ensinou a não criar muitas expectativas. É esperar e ver...

    ResponderExcluir
  2. Oi Kabral!
    Concordo em boa parte com o que vc falou e os erros que apontou. Hiro e Ando podem ainda render risadas boas, mas só não espero que eles fiquem bobos demais como nessa temporada. A inversão pode ser interessante sim. Mas que eu sou contra o Ando ter poderes, eu sou sim...rs

    Há muitas coisas forçadas, Sylar sempre sendo invencível demais, mas eu já estou até me acostumando com isso. Eles tem medo de perder Sylar de uma vez.

    Claire fez mesmo a melhor coisa que podia, parou de reclamar e começou a agir.

    Quanto ao poder do Peter, ele deve ter recuperado seu primeiro poder, pois ele primeiro copia o poder do Flint, o que o ajuda a passar por entre as chamas, e quando chega perto do Nathan ele pega o poder de vôo, mas acho que foi muito rápido a forma como ele absorveu e assimilou os poderes.

    E agora veremos um vilão que tem mais poderes de comando do que pessoais. Deve ser interessante.
    Ah, quando eu vi o presidente negro também pensei na mesma coisa, efeito Obama!

    ResponderExcluir
  3. Kabral,

    O poder do Ando cria uma certa instabilidade na pessoa. Deve ser por isso que ele mata o Hiro no futuro. Mas concordo, precisa explicar melhor como funciona.

    Eu também acho que o Peter adquiriu mimetismo "do zero". E tomara que seja assim, pois é a única forma dele adquirir a tal cicatriz (antes de ter contato com a Claire).

    Também gostei muito desse episódio e tenho esperanças que o volume 4 será muito melhor que o 2 e o 3. Tem tudo pra ser.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo9:53 PM

    Eu lí que o episódio que mostra o passado (em que mostra as relações de Arthur Petreli, aquele mafioso que cura as pessoas, e o próprio Nathan e que Arthur decide matar o Nathan) é um dos episódios que mais exploram argumentos mais relistas -corrupção, relações familiares e políticas - do que poderes, lutas etc, foi o melhor ou um dos melhores dessa temporada. Eu reassisti a primeira temporada e vi que isso era exatamente o que acontecia na mior parte dos episodios. Ou seja, sabendo dosar a quantidade de fantasia com a realidade. Muito "blá blá blá" mesmo. Isso deixava a história interessante.
    O personagem que mais permite explorar isso é realmente o Nathan, por ser político. Na verdade, Nas 2 primeiras temporadas ele evitava ao máximo voar. Me surpreendi com esses voos constantes, que não faz jus a personalidade dele - mas tudo bem, ele pode estar começando a gostar disso...

    Eu acho que a Equipe da série prestou mais atenção nos feedbacks do público e vai apostar no Nathan. Já que (pelos menos eu e todos que eu conheço) detestaram o Arthur petreli e sua gama incontável de poderes. Até na hora de morrer , começou a dar trabalho pro Haitiano... É o Magnéto agora???

    Ah. Gente, não sou um frequentador assíduo desses comentários.. Mas vou indicar algumas falahas que encontrei. As graves:

    - Como a Dáfne parou de andar com o eclipse. Sem poder ela não anda? E qdo ela ia roubar um pedaço da fórmula com Haitiano, e o Hiro aparece e ambos perdem os poderes por causa do Haitiano??!!!! Ela correu como uma pessoa comum...

    - A maior de todas desta temporada. Eles citarem que alguns nasceram com habilidade e outros foram "injetados". Os únicos que foram revelados como "artificiais" são o Nathan e a Tracy. Só que no episódio em que o Nathan procura o Suresh (1ª temp) para saber do Peter. O Suresh começa a falar que o Peter talvez seja o mais importante de todos, que ele tem um marcador genético que dá poderes e tal, e que o nathan tem também. Só que na 3ª a Angela revela que como o Nathan nasceu sem o marcador, eles injetaram a fórmula. Tá... Mas aqueles arquivos do pai do Suresh? Dizem que o Nathan nasceu com marcador genético. É assim que o Suresh diz o tempo todo: "as pessoas que nasceram com um marcador genético".

    Fora isso tem várias coisas sem sentido, mas que podem ter "desculpas". Uma estranha pra mim, é que Qdo o "Isack africano" fala de Carl Young para o Matt, ele fica com cara de tonto. O africano diz: vc não lê muito né Parkman - tirô de burro. Mas quando o grupinho atrapalhado dá poderes para o amigo do Hiro, o Matt tira do chapéu a teoria de Einstein sobre a relatividade. Todo idiota já ouviu falar do Einstein, mas até ele lembrar de um detalhe da teoria, achei estranho, para quem não sabe quem é Carl Young..

    Aliás queria parabenizar por estas pequenas pérolas. Acho que Heroes devia ter mais disso. Ao invés das invenções malucas do Suresh, devia tar mais filosofia, psicologia e teorias... Como fazia Matrix, só que com fundamento em grandes gênios. Tornaria a série mais interessante. O próprio Sylar, pelo perfil dele, parece ser um homem inteligente. Entende como as coisas funcionam, tinha uma biblioteca abastecidissima no seu apartamento (como vemos no epi. que a Elle se aproxima para usá-lo), Fazia muito bem seu serviço, sabe interpretar e jogar com as pessoas. Acho que ele devia dar mais lições para a "Claire (burrinha, só matava aula que quer ser agente e pro povo que mata. Acho isso incrível - Assassinos inteligentes. Aliás... Essa coisa de agente, alguém que quer viver de adrenalina geralmente é para quem não estuda.

    A maioria não gosta desse assunto, mas se parar para pensar, os vilões e heróis mais interessante, eram os mais inteligentes. Batman (sempre sabe o que fazer) na verdade o coringa é que faz sucesso, Spiderman (derrota seus inimigos depois de estudar sobre seus poderes), coringa (louco, mas de uma filosofia profundamente interessante) - eu sempre torço pelo coringa, pra ele acabar com o batman, Dr. Octopus (gênio cientista), JIG SAW (engenheiro-medico-sei-la-o-que-mais), Neo (Hacker), ah to com preguiça de lembrar mais. Mas só para comparar..
    Qual dos principais heroes é mais interessante: Peter ou Hiro?
    Peter - seu argumento se limita a fazer o bem, salvar o mundo e que todo mundo merece uma chance. Mas é um super-man da vida, charmosão, catador e bonzinho ao extremo.
    Hiro - cheio de lições samurais, filosofia de "heroi" (ah ta valendo), cultura pop variada (anime, jogos,rpg, games) oriental e engraçado.
    Apesar do papel de heroi principal pender para O Peter, eu acho que o Hiro é um personagem mais interessante - viagens temporais, samurais, aprendizado constante, superação e equilíbrio com humor e doses de infantilidade.

    Bem.. Me perdi um pouco. Mas o que quiria dizer era sobre a essência do heroes ser mais fantasiosa ou realista.

    Ah. Outro ponto. Achei super interessante os poderes do Ando. Fez todo sentido. Deviam apostar mais nesses poderes "estranhos" do que no basicão: fogo, gelo, voar, raio eletrico etc.
    Fiquei decepcionado com o sumisso daquela habilidade maravilhosa de matar todos a volta que a Maya tinha. Foi enterrada junto com o Arthur. Tinha imaginado as possibilidades de uma cena incrivel onde ela matava (matava pela etade, vai) trocentas pessoas numa decisão dificil, mas depois ela retornava as pessoas a vida, para poder ajudar a derrotar o Arthur por exemplo.Ele nem usou.

    Queria ver mais habilidades que dão resultados diferentes nas cenas.

    A do haitiano de cancelar outros, é interessante tbém...Poraí vai ou deveria ir...

    Ah. - gente. nada de preconceito -, mas eu adoro o Matt Parkman (Greg Grunberg) Ele é tudo de bom!

    Marcos Maia - não consegui logar!

    Abraços Gente!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Anônimo10:55 PM

    Kabral,
    concordo com muita coisa que vc falou, mas o que eu acho que ficou realmente mal explicado foi o que vc chamou de "verdadeira face do Nathan", não sei quanto a vc mas o para mim, o Nathan foi quem salvou o mundo nas 2 primeiras temporadas, dos jeito que fpoi feito, ele falando pro peter que não teria feito o mesmo por elficou meio feio, ainda mais tendo em vista que ele fez exatamente o mesmo para o Peter na 1ª temporada, ele se sacrificou para que o Peter não explodisse Nova Iorque... E na 2ª temporada ele se mostrou um irmão mais do que atencioso, não gostei do que foi feito do Nathan, ficou muito forçado. Fora isso o episódio foi muito bom...

    ResponderExcluir
  6. Anônimo12:58 PM

    Também achei forçado ele dizer que na faria o mesmo. Para mim ele sempre pareceu o Ikki de fênix. Cara de mauzão, marrento, mas que sempre acaba ajudando no final. O Hiro até agora, só derrotou vilões... Não salvou o mundo. Quem salvou o mundo foi o Nathan nas duas primeiras temporadas. Como ele no começo estava meio no muro e toda hora volta pra cima do muro, seria sim interessante ele virar um vilão. Mas um vilão que ajudaria o irmão. Mesmo que no conceito dele ajudar seja trancafiar o irmão (que ele pediu para o presidente - trancafiar), mas ainda assim, não admitir pra si mesmo que é mau. Mas que é bom de um jeito diferente - o jeito da Angela ou do Linderman. Faria sentido isso. Ele sempre quer ajudar, porisso se tornou Senador.
    Odiei ele no começo da série, mas sua evolução o tornou mais interessante que Peter. Aliás.. o Peter que quase destruiu Nova York, e quase liberou o vírus Shanti.

    Ah. O Matt é o mais gostoso da série. Ele não deveria morrer nunca.

    Fui.
    Grato,
    Marcos.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo3:29 PM

    o futuro mudou gente, entao pode ser que o peter nao tenha mais aquela cicatriz do futuro, ou nao?

    ResponderExcluir
  8. O Nathan é o que se pode chamar de "falso vilão". Toma decisões erradas achando que está fazendo o bem. Ele realmente acredita que está agindo certo.
    Quanto a ele dizer ao Peter que não o salvaria, foi forte, porém aceitável. Podemos interpretar como uma discussão calorosa típica entre familiares, além do fato dele estar p*** da vida por ter perdido a fórmula, que na cabeça dele salvaria o mundo.

    ResponderExcluir
  9. Nathan Ikki de Fênix, hahahaha...


    O único personagem "mau" é o Sylar. Os outros são apenas seres humanos - ou seja, seguem seus interesses em primeiro lugar, e o quanto isso vai prejudicar os outros depende de sua moral... ou a falta dela.


    Realmente, foi ele quem "salvou o mundo" nas duas últimas temporadas. Hiro fez mais burradas que acertos, enquanto Peter ou quase explodiu ou foi facilmente enganado. A verdade é que tanto Hiro quanto Peter são protagonistas "relutantes"; não são verdadeiramente homens de ação e pulso firme. Não são capazes de agir sozinhos. Não têm fibra.



    Já Nathan é um daqueles ambiciosos a um passo da megalomania, mas que sentem uma enorme culpa pelos males do mundo - pelo menos quando alguém o lembra que tais males existem. Talvez tenham forçado um pouco a barra ao colocá-lo como "vilão principal" do próximo volume, mas digamos que ele, pra variar, acha que está fazendo "o melhor pra todos".




    Quanto à cicatriz do Peter Futuro, por mim eu deixava pra lá essa história, mas infelizmente os autores já disseram que pretendem explicar como ela apareceu. E é aí que está o meu temor: o Peter talvez não terá o poder de Claire. Ok, em três meses Peter e Claire não se encontraram, e ela tendo contato direto com Angela Petrelli. Quero ver como vão explicar isso...

    ResponderExcluir
  10. Kabral,
    Pois é, fazia tempo que eu não via um bom episódio. O último que eu lembro foi parte 1 de Eclipse ou o episódio anterior. Terão que caprichar na próxima temporada para me manter como público, e mais frustrante que uma série que não se mantém é ter que deixar de assistí-la - sem saber que as histórias e personagens tiveram um bom fim.

    Repararam que Ando e Hiro não se tocaram? Achei muito estranho aquilo, e fica a pergunta: Acontecerá algo quando ocorrer?
    A cor dos raios é a mesma do Ando do futuro, apesar da irradiação meio diferente.

    Angela foi um dos destaques do último ano, eu adoro seu personagem, uma anti-heroína.

    Como Sylar matou o titereiro? Telecinese dentro do corpo dele?

    Nem vi as HQ da 2ª temporada em diante, valem a pena? Achei as da 1ª temporada cansativas, com poucas passagens relevantes, servindo mais como um tapa-furos. Como o fim da ilógica Mulher-Modem.

    Comentei e também especulei um pouco sobre a retomada de poderes do Peter noutra postagem/tópico. De volta à 1ª temporada.

    Pois é, Sylar Contra Todos do nível 5? Foi forçado mesmo.

    Hi, não sonhem querendo coerência e lógica nos roteiros... infelizmente falta muito disso na série, especialmente no 2º ano. Contradições, falta de continuidade, enfim, um desperdício de muitas ótimas idéias.
    A 2ª temporada começou com ótimas, e desperdiçaram todas as novidades pois não conseguiram levar adiante. Eu imaginava zilhões de possibilidades para os enredos e personagens e nenhuma foi seguida, foi muito frustrante. É como Kabral escreveu: Sem expectativas. O que vier é lucro.
    Mas eu tenho algum otimismo para a 4ª temporada.


    Amanda:
    Sim, outro furo foi o efeito imediato da injeção no Peter. (Eu quero para de escrever "furo"!!!)

    Não pensei no Obama como influência, pois volta e meia têm aparecido presidentes dos EUA negros na ficção.


    Marcos:
    O mafioso que curava as pessoas chamava-se Lindermann. Depois que eu soube que o ator foi o Alex de Laranja Mecânica eu não esqueci! X-D

    Viagens no tempo são possíveis de serem exploradas, mas o risco é grande, e eles teriam que fazer isso muito bem pensado e planejado. É, escolheram bem não fazer mais. O que explica Hiro ficar sem poderes...! (acabei de concluir isso!)

    Sobre a Dafne: Realmente, eu não havia relacionado o seus estados de falta de poder... eu quero parar de ver furos, mas é difícil! :-P

    Personagens inteligentes são os que têm menos escrúpulos ou são vilões: Noah, Angela, Sylar, enquanto que os primeiros mocinhos definidos na série foram Pedro Burrelli e Burrinder... Estes "vilões" tem argúcia, sagacidade (posso incluir Arthur aqui), têm seus estratagemas com fundamentações e critérios, e seus dilemas:
    - Noah: agente da Companhia que tem como meta controlar humanos com poderes, a qualquer meio, mas apaixonou-se por sua filha adotiva (que era uma missão).
    - Angela: ser ardiloso que toma atitudes que podem ser boas ou más conforme o ponto de vista, entre outras com consenso.
    - Sylar: na última temporada apareceu essa idéia de não querer ser mau, os momentos que ele se esforçou para não ser foram ótimos! Além disso ele é inteligente e um tanto meticuloso.
    Os bonzinhos... são bonzinhos, sem saberem bem e nem pensarem porquê. Não que esteja errado ser bonzinho, mas assim eles ficam insossos, sem graça...

    Falando em épocas passadas, na 1ª temporada os cérebros de quem o Sylar atacava sumiam, recentemente ele desmentiu o boato que ele os comia ao falar para a Claire que isso era nojento - então o que Sylar fazia com eles? Dava aos cachorros?

    Boa escolha no personagem gostoso, terás pouca "concorrência". ;-) Não creio que o Homem-Estacionamento morrerá, pelo seu perfil e entrosamento com os outros personagens. Ele faz parte do núcleo divertido da série, e ninguém mexe a cabeça como ele para ler pensamentos.


    Kabral, novamente:
    Resumiste bem as características dos mocinhos da série... eles são simples, não tem garra - o que em parte geraria alguma identificação, pois poucos do público tem perfil de herói, mas nós queremos são personagens um pouco (um pouco que seja) mais virtuosos... Eu não me identifico muito com o Peter, apesar de torcer por ele em alguns momentos - na verdade, torço por ele como um veículo para resolver a trama; quando a solução é via Sylar, é infinitamente melhor!! Putz!

    Aiaiai... os roteiristas querem o Peter com a mesma cicatriz de um futuro cada vez mais distante - as duas primeiras versões de Peter, sendo que mudaram os fatos que gerariam aqueles futuros - e fizeram ele esquecer de sua namorada irlandesa?

    ResponderExcluir
  11. "Todo idiota já ouviu falar do Einstein, mas até ele lembrar de um detalhe da teoria, achei estranho, para quem não sabe quem é Carl Young.."

    Bem, eu sabia da teoria ali na hora, antes de explicarem. E ainda não sei quem é esse Carl Yong (Significa Carlos Novo? aushuahs)

    ResponderExcluir
  12. "o futuro mudou gente, entao pode ser que o peter nao tenha mais aquela cicatriz do futuro, ou nao?"

    Não. O futuro pode mudar, mas sempre que alguém viaja pro futuro em Heroes, encontra o mesmo Peter da cicatriz.

    ResponderExcluir
  13. "Não pensei no Obama como influência, pois volta e meia têm aparecido presidentes dos EUA negros na ficção." Nem eu. Alguém lembra de David Palmer?

    ResponderExcluir
  14. Brand4:44 PM

    O que eu achei estranho foi como o Arthur apareceu do nada no passado e pegou os poderes do Hiro junto com o Catalizador. Como raios ele conseguiu ir para o passado?

    ResponderExcluir

Spams e publicidade indesejada serão apagados. Fique a vontade para fazer observações, críticas, elogios e tirar dúvidas.